Site Autárquico Silves

Descobrir da Serra ao Mar

 

O concelho de Silves é um dos maiores concelhos do Algarve e do país, apresentando uma grande riqueza natural e paisagística, que permite apreciar distintos ambientes e ecossistemas.

O território que integra a área do município tem três grandes zonas naturais, de características distintas entre si: a Serra, o Barrocal e o Litoral.

A Serra situa-se na zona mais interior do concelho, numa faixa que vai desde o concelho de Loulé até ao concelho de Monchique e que integra, sobretudo, a freguesia de São Marcos da Serra. Tem um relevo claramente montanhoso e recortado, coberto, essencialmente, por montados e charnecas (matagais) e tem menor densidade populacional.

O Barrocal situa-se entre a Serra e o Litoral e tem um relevo sinuoso, com os cerros a surgirem paralelos à linha de costa, ao mesmo tempo que entre eles existem diversos vales explorados agricolamente. É a zona de características mediterrânicas mais evidentes da paisagem do concelho, possuindo grande riqueza de espécies aromáticas e melíferas, bem como grandes extensões de alfarrobeiras e amendoeiras e outras árvores de fruto, entre elas a oliveira e os citrinos. As freguesias de Silves, São Bartolomeu de Messines, Algoz e Tunes são as que ocupam a maior parte deste território.

O Litoral é a faixa de terreno que se situa junto ao mar. Intensamente transformada pela presença humana, pois é muito densamente povoada, tem uma agricultura cada vez menos expressiva, embora seja uma zona tradicionalmente ocupada por hortas e pomares, quer de citrinos, quer de figueiras e algumas vinhas. Ai podemos encontrar as maiores explorações turísticas do concelho, tendo a pesca, igualmente, grande relevância nas atividades económicas que ali se realizam. Armação de Pêra, Alcantarilha e Pêra são as freguesias que se situam no Litoral e nesta zona podemos encontrar diversos ambientes: mar, dunas, estuário – ribeira de Alcantarilha – lagoa e costa.


Clima

Em termos climatéricos poderemos dizer que existem variações de temperatura significativas, sendo a Serra o local onde as amplitudes são maiores e sendo o Litoral a zona de maior teor de humidade atmosférica (Litoral e algumas zonas de barrocal têm clima semiárido e o restante barrocal e Serra têm clima sub-húmido a húmido).

Cursos de Água

Os rios e ribeiros do concelho são, na sua maioria, de regime tipicamente mediterrânico (torrencial), apresentando grandes variações de caudal durante as diversas épocas/estações do ano.

Um dos principais cursos de água é a ribeira de Odelouca (nasce no concelho de Almodôvar), que se junta à ribeira do Arade (o outro curso de água de maior importância no concelho) no sítio da Atalaia, concelho de Silves. A ribeira do Arade ganha o estatuto de rio, segundo algumas fontes científicas, a partir desse sítio. Este curso de água passa pela cidade de Silves e desagua em Portimão, no Oceano Atlântico, seno o mais importante rio algarvio.

É navegável desde a foz até Silves.


Flora e fauna

A flora algarvia tem características marcadamente mediterrânicas, embora com diferenças em relação a outras zonas, nomeadamente pela presença de espécies endémicas e ibero-mauritânicas. A Alfarrobeira é uma das espécies mais significativas, sendo o Barrocal a zona que apresenta maior diversidade de flora. Salienta-se um facto curioso: nesta zona proliferam as orquídeas, como a erva-abelha (Ophrys apifera) e a erva-mosca (Ophrys bambyliflora), entre outras.

No que diz respeito à fauna, há a presença de espécies de diversos grupos, desde os anfíbios e peixes, quer de água doce, quer de água salgada; os répteis, bastante abundantes, como o sardão (Lacerta lépida) ou a Lagartixa-do-mato (Psammodromus algirus); os coelhos e demais animais apreciados pelos caçadores e mais de 150 espécies diferentes de aves. É, também, no concelho de Silves que se está a desenvolver um projeto de reprodução/reintrodução do Lince Ibérico (na Herdade das Santinhas, junto à Barragem de Odelouca), dado que esta espécie se encontrava na zona de Serra.