Site Autárquico Silves

Algoz e Tunes

Algoz 

Dista 14 km da sede do concelho e ao que tudo indica a origem do seu nome parece dever-se à palavra árabe "Al-Gûzz", nome de tribo guerreira asiática que ali se teria fixado no século XII. Lugar de ocupação muito antiga, foi povoado desde a época pré-histórica como o testemunham vários achados (Amoreira, Penedo Gordo). Riqueza mineira, abrigos/grutas e lagoas naturais foram excelentes atractivos noutros tempos. 
Hoje a pequena vila luta contra a interioridade e isolamento. Apesar disso, ou talvez por isso, exibe ainda alguns bons exemplares de arquitectura tradicional e religiosa que merecem uma visita. A Igreja Matriz, dedicada a Nª Sª da Piedade, pelos seus belos retábulos barrocos, coro neoclássico, alfaias religiosas. Ainda na vila alguns bons exemplares de arquitectura popular com raízes no séc. XVI, XVII e XVIII (dos inícios deste último refira-se o Celeiro do Monte da Piedade, raro exemplo de depósito comunitário) e a Ermida de S. Sebastião, simples mas gracioso templo de uma só nave. 
Nos arredores, em posição dominante que lhe oferece majestosa panorâmica, a Ermida de Nª Sª do Pilar. No seu interior, admire-se o belo retábulo e a suave curvatura da cúpula, obras do séc. XVIII. A freguesia guarda ainda outros interessantes lugares: o Poço dos Bois e a sua velha ponte, a Lagoa do Navarro e do Viseu, o sítio do Penedo Gordo, as grutas do Guiné (Algoz/Tunes), os restos de uma tradicional e importante indústria cerâmica.

 

 

Tunes

Tunes dista da sede do concelho de Silves cerca de 18 km. Situa-se num entroncamento ferroviário onde se cruzam as linhas ferroviárias que atravessam o Algarve e as que de Lisboa conduzem ao centro desta província. 
Crêem alguns historiadores que este local terá originariamente sido habitado por gentes provenientes de Tunis, na Tunísia e daí resultando o seu peculiar nome "Tunes". 
Para além do centro ferroviário, o aparecimento em 1972 da primeira fase da central termoeléctrica que conduziu à edificação de um novo bairro habitacional proporcionou à aldeia de Tunes um considerável desenvolvimento. 
Tunes conta hoje com cerca de 2000 habitantes e detém como conjunto edificado mais interessante a própria Estação dos Caminhos de Ferro.